Quem Teve Arritmia Pode Viajar de Avião?

Viajar de avião é um grande enigma para quem sofre com algumas doenças cardíacas, pois a mudança na pressão do ar causa irregularidades nos batimentos cardíacos e dificulta a respiração. Uma das grandes dúvidas, no entanto, é relacionada à quem teve arritmia pode viajar de avião ou se deve optar por outros meios de transporte.

Quem Teve Arritmia Pode Viajar de Avião
Quem teve arritmia pode viajar de avião desde que adote alguns cuidados.

Os Riscos da Arritmia Cardíaca

A arritmia cardíaca é uma doença que afeta grande parte da população mundial, no entanto, nem todos os casos são graves e necessitam de acompanhamento constante. Em geral, as crises de arritmia são causadas por questões externas, como o estresse ou o ambiente, em alguns casos se dá por aumento súbito da pressão sanguínea ou por crises de ansiedade.

No entanto, entre os riscos da arritmia está o desenvolvimento de bradicardia, ou seja, um batimento lento do coração, e a taquicardia, que por acelerar os batimentos pode causar paradas cardíacas. Além disso, a arritmia é responsável pelo desenvolver de outras doenças cardíacas, podendo inclusive levar a morte.

Um paciente com antecedente de arritmia deve estar sempre atento e realizar exames frequentes, pois é possível que as crises voltem a ocorrer. Inclusive, esse paciente não deve sair de casa sem a receita de seu remédio e sem informações que esclareçam sua condição.

Quem Teve Arritmia Pode Viajar de Avião?

Ao viajar de avião, pessoas que sofrem com arritmia estão expostas à uma situação diferenciada de pressão do ar, associada com a impossibilidade de movimentar-se e a restrição física das poltronas. Sendo assim, quadros de ansiedade podem surgir e causar a irregularidade nos batimentos cardíacos.

Recomenda-se que os passageiros com tal condição viagem apenas seis semanas após uma crise e que tenham autorização médica para realizar tal viagem. Além disso, é preciso informar a companhia aérea para que seja garantida a presença de um profissional no voo.

Os remédios devem ser tomados normalmente, ignorando a mudança de fuso e respeitando o horário estipulado, dessa forma, as chances de arritmia são reduzidas através da prevenção. Não é recomendado, no entanto, o consumo de comprimidos para dormir, uma vez que o passageiro deve estar atento ao surgimento de todo e qualquer sintoma.

Precauções Que Devem Ser Tomadas Durante a Viagem

Um paciente com arritmia deve preparar-se para sua viagem e conhecer dicas para prevenir os sintomas. Primeiramente, recomenda-se a ingestão constante de água ao mesmo tempo em que se deve evitar o consumo de bebidas gasosas, visto que estas aumentam o volume do peito e pressionam o pulmão.

A movimentação constante é fundamental para oxigenar todas as partes do corpo e reduzir os sintomas da ansiedade. Se possível, é importante realizar uma breve caminhada a cada 30 minutos, para ir ao banheiro ou apenas para esticar as pernas.

Os remédios devem estar em um local de fácil acesso e na hora de adquirir as passagens, é preferível escolher poltronas próximas aos corredores, para facilitar a locomoção e possibilitar alongamentos durante o voo.

O ponto de maior importância se encontra, contudo, na autorização médica para a realização de tal viagem, pois é através dela que o paciente terá a tranquilidade de viajar sem ter de se preocupar com suas condições de saúde. A realização de exames antes da viagem irá apontar se será necessário intensificar a medicação ou se quem teve arritmia pode viajar de avião normalmente.

« Voltar para a Página Inicial

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *