Quem tem varizes pode viajar de avião?

Questiona-se sobre se quem tem varizes pode viajar de avião? Bem, esta é, sem dúvida, uma questão recorrente e certamente muitas pessoas preocupam-se com viajar de avião com varizes devido ao risco de desenvolver Trombose Venosa Profunda (TVP). Por isso mesmo, neste artigo, procuramos aflorar um pouco esta questão, em particular até que ponto as varizes são um fator de risco, e o que é que você pode fazer para reduzir o risco.

Quem tem varizes pode viajar de avião
Caminhar pelo corredor do avião, de hora a hora, durante 3-4 minutos, é uma boa forma de prevenir a Trombose Venosa Profunda.

O que é a TVP e porque é que as pessoas com varizes se preocupam com a mesma?

Bem, um dos riscos frequentemente associados a uma viagem de avião é a Trombose Venosa Profunda (TVP). Uma vez que a TVP e as varizes são duas condições que afetam as veias e a má circulação, muitas vezes as pessoas preocupam-se sobre a situação, julgando que as suas varizes podem aumentar os riscos de desenvolverem uma TVP durante o voo.

A Trombose Venosa Profunda, para sua informação, é uma condição muito diferente das varizes. As varizes são veias de superfície danificadas e quaisquer coágulos que possam ocorrer aí serão pequenos, sendo improvável que representem um risco para a sua saúde. A TVP, contudo, é uma condição onde um coágulo grande ou coágulos desenvolvem-se nas veias profundas das pernas. Isto torna-se particularmente perigoso se o coágulo começar a mover-se, especialmente no sentido dos pulmões, dado que isto pode bloquear os vasos sanguíneos nos pulmões e causar uma Embolia Pulmonar, uma condição que pode colocar a vida em risco.

Os sintomas de uma Trombose Venosa Profunda são:

  • Dor e inchaço numa perna, pé ou tornozelo;
  • Cãibras na perna;
  • Uma dor forte na perna;
  • Pele quente em torno da área do coágulo;
  • Pele vermelha, particularmente na parte de trás da perna.

Sabe-se que os voos, em particular os voos de longa duração, superiores a quatro horas, podem aumentar o risco de se desenvolver TVP, devido à inatividade, baixão pressão na cabine e nível de oxigénio. Isto faz com que o sangue flua mais lentamente, o que aumenta a possibilidade de o mesmo coagular.

Existe alguma ligação entre as varizes, TVP e um voo?

É importante lembrar que os voos, especialmente de longa duração, nunca são totalmente seguros, na medida em que existe sempre um pequeno risco de desenvolver TVP. Em todo o caso, existem fatores que aumentam o risco de desenvolver TVP e, infelizmente, um desses fatores pode ser precisamente as varizes.

Existe muita pesquisa sobre a ligação entre as varizes, TVP e os voos, mas também é verdade que muita da mesma é contraditória. No cômputo geral, aparentemente, uma pessoa que sofra de varizes tem uma possibilidade ligeiramente maior de desenvolver TVP. Um estudo sugeriu que as varizes aumentavam a possibilidade de desenvolver TVP de cerca de 0.9% para 5.6%. Não é claro se as próprias varizes causam este aumento do risco, ou se as pessoas que são suscetíveis às varizes são simplesmente mais suscetíveis à TVP.

Todavia, o nível de risco é geralmente classificado de igual modo que a gravidez ou os contracetivos orais, sugerindo que não é mais perigoso que esses fatores.

Embora as varizes possam aumentar o risco de desenvolver TVP, as hipóteses de se desenvolver são mesmo assim muito baixas, particularmente se você tomar algumas medidas ao longo do voo para reduzir o risco. Algumas técnicas de autoajuda são detalhadas mais abaixo.

A melhor coisa que pode fazer se estiver realmente preocupado sobre se quem tem varizes pode viajar de avião é consultar o seu médico. Este será capaz de avaliar a sua condição física e, consoante o seu historial médico também, determinar se pode viajar de avião em segurança.

Viajar de avião após cirurgia às varizes

Já aqui vimos quando pode viajar de avião após uma cirurgia, e efetivamente o desenvolvimento de TVP é uma possibilidade após uma cirurgia, seja de que tipo for. Mas, curiosamente, o risco de desenvolver TVP como resultado de uma cirurgia às varizes é ligeiramente mais baixo quando comparado com outras cirurgias, como, por exemplo, uma cirurgia abdominal. Estima-se que as hipóteses de desenvolver TVP como resultado de uma cirurgia às veias são de 1 em 1000.

Geralmente, os médicos recomendam que se espere quatro semanas após uma cirurgia às varizes antes de viajar de avião, particularmente se for fazer um voo de longa duração, embora alguns admitem que basta uma ou duas semanas para voos de curta duração.

Nessas situações, novamente, nada como consultar o seu médico antes de viajar de avião, especialmente se você tiver mais alguns fatores de risco, cujos exemplos veremos abaixo.

Viajar de avião grávida e com varizes

Uma gravidez complica de alguma forma a relação entre as varizes e a TVP: as varizes são, muitas vezes, um efeito da gravidez, mas a gravidez é também um outro fator de risco para desenvolver TVP. Por conseguinte, viajar de avião grávida pode aumentar também o risco de desenvolver varizes.

Viajar na gravidez, normalmente, não é recomendado após as 36 semanas, embora algumas companhias aéreas possam não estar dispostas a transportar passageiras cuja gravidez tenha mais de 28 semanas. Desde que você não tenha outras complicações ou problemas de saúde, viajar de avião antes dessa altura, normalmente, não tem problemas e pode fazê-lo em segurança. Isto apesar de algumas mulheres preferirem não viajar na fase inicial da gravidez devido às náuseas, exaustão e risco acrescido de aborto nas primeiras semanas.

Uma vez que quer a gravidez, quer as varizes são fatores de risco para a Trombose Venosa Profunda, se você estiver grávida e com varizes, recomenda-se que fale com o seu médico antes de viajar de avião, pois o mesmo está familiarizado com a sua condição e historial médico e poderá aconselhar-lhe adequadamente.

Fatores que podem aumentar o risco de desenvolver TVP

Existem vários outros fatores de risco, para além das varizes e gravidez, que podem aumentar o risco de desenvolver TVP e, por isso, afetam o quão seguro é para si viajar de avião. Estes fatores de risco são:

  • Ter sofrido anteriormente TVP ou ter historial na família de TVP;
  • Obesidade;
  • Ter 40 anos ou mais;
  • Ser fumador;
  • Tomar medicação que contenha estrogénio (como, por exemplo, contracetivos orais ou terapia de substituição hormonal;
  • Ter tido recentemente uma operação.

Se você acha que está num desses grupos de risco, poderá querer consultar o seu médico antes de viajar de avião, especialmente em voos de longa duração. Este será capaz de o aconselhar sobre quaisquer riscos e, se necessário, receitar-lhe um anticoagulante para reduzir o risco de coágulos no sangue.

O que fazer para reduzir o risco de desenvolver TVP

Existem muitas coisas que você pode fazer para reduzir o risco de desenvolver TVP durante um voo, quer você tenha varizes ou não. Aqui ficam algumas dicas:

  • Mantenha-se em movimento. Recomendações comuns são dobrar e endireitar as suas pernas, pés e dedos por 3-4 minutos cada meia hora, levantar-se e caminhar pelo corredor por 3-4 minutos cada hora (é seguro fazê-lo);
  • Mantenha-se hidratado. Beba muita água e reduza ou elimine qualquer cafeína ou álcool que possa ter ingerido;
  • Se tiver os meios para isso, tente voar na classe comercial ou na primeira classe, pois isso dar-lhe-á mais espaço para mover as pernas;
  • Use roupa larga. Roupa confortável não limita a circulação;
  • Use meias de compressão para encorajar a circulação nas pernas.

Esperamos que este artigo sobre se quem tem varizes pode viajar de avião lhe tenha sido útil, mas, se tiver um ou mais fatores de risco, consulte o seu médico para obter aconselhamento personalizado. Saiba mais aqui sobre doenças que impedem viajar de avião.

« Voltar para a Página Inicial

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *