O que Fazer na Ilha de Reunião, França

Após termos falado numa ilha dos Açores, hoje, vamos abordar uma outra pequena ilha, totalmente distinta, localizada em pleno oceano Índico, a 500 milhas de Madagáscar, nomeadamente a ilha de Reunião. Devido à sua distância dos territórios de língua portuguesa, muitas pessoas não estão identificadas com o que fazer na ilha de Reunião, mas, para o elucidar, vamos-lhe facultar algumas dicas para esse propósito.

Uma visita a este território francês irá colocar-lhe frente a uma mistura de culturas, que integra a influência não só francesa, mas também a chinesa e a indiana, a par de um vulcão ativo, ondas perfeitas para surfar, bem como uma amostra do que de melhor a gastronomia autêntica francesa tem para lhe oferecer.

Trata-se de uma ilha de contrastes e, para esse efeito, muito contribui também o facto de que num dos lados da ilha a mesma é húmida e exuberante, enquanto que no outro a mesma é árida e seca.

O que fazer na ilha de reunião
Praia na ilha de Reunião

O que fazer na ilha de Reunião

Portanto, se não está familiarizado sobre o que fazer na ilha de Reunião, então veio ao local certo, pois preparamos algumas dicas para si. Vejamos abaixo.

Visite a capital de Reunião

Apesar de ser uma ilha tropical rodeada por um mar temperado, a Reunião ainda é francesa e, por isso, a sua capital, Saint-Denis, conjuga traços vincadamente europeus com os da cultura local. Na capital, existe uma cena social bastante ativa, com diversos clubes noturnos, cafés e bares com esplanadas. As lojas marcam as ruas do seu distrito comercial e a vivência internacional reflete-se no custo de vida, com padrões elevados.

As lojas de Saint-Denis oferecem peças tradicionais de artesanato, como esculturas, bem como de produtos produzidos localmente, como tecidos e joias. A cidade tem até uma galeria de arte, um museu de história, bem como jardins botânicos, resultando num leque abrangente de ofertas para os turistas.

Coma, beba e deixe-se levar

Na ilha da Reunião poderá encontrar tudo o que agrada o seu palato. Devido às suas influências africana, india e chinesa, os menus dos restaurantes disponibilizam inúmeras escolhas. Os pratos podem ser acompanhados por vinhos franceses, quer brancos quer tintos, produzidos localmente. O rum também é abundante e conjugado com regularidade noutras misturas, como o anis ou a canela.

Muitos festivais tradicionais ocorrem durante o ano, como é o caso do festival Leu Tempo, que se realiza na primavera, e apela a uma autêntica multidão, de aproximadamente 30 000 pessoas, com muita animação, com teatro, música, arte e, claro, comida.

O Sakifo Musik Festival, realizado em junho, é considerado um dos melhores festivais de música do mundo e, normalmente, conta com 3 dias de música ao vivo.

Faça caminhadas

Uma das atrações da ilha é o Piton de la Fournaise, um dos vulcões mais ativos do mundo. O vulcão mantém uma condição instável, emitindo um fluxo de fumo e pressão. Apesar da última erupção ter ocorrido em 1992, ainda é possível fazer uma caminhada de 4 horas até ao cume para ver a sua enorme cratera.

O cone vulcânico é apenas um dos aspetos peculiares da paisagem geológica da ilha. A ilha tem diversos vales vulcânicos espalhados pela mesma, que se assemelham a anfiteatros naturais feitos em rocha, nos quais pode passear, especialmente se tiver ajuda de um guia local.

Dê um mergulho

A linha costeira da ilha também apresenta diferenças de acordo com a sua localização na ilha. Assim, no lado ocidental da ilha, você pode encontrar a maior parte das suas praias. Devido à atividade vulcânica, a cor da areia pode variar, desde a cinzenta, até à amarela e branca. A maior parte da costa é composta por recifes rasos, o que resulta em excelentes condições para a prática do surf.

Na região de Saint-Gilles, é possível encontrar uma lagoa protegida por recifes, bastante favorável à prática da natação, mergulho e snorkeling.

« Voltar para a Página Inicial