Descubra Como Visitar Auschwitz

Auschwitz foi a maior rede de campos de concentração da Alemanha Nazi e de centros de exterminação, onde no decorrer da Segunda Guerra Mundial, mais de 1.1 milhão de homens, mulheres e crianças perderam as suas vidas.

Em 1947, foi transformado em museu, de forma a salvaguardar todas as relíquias existentes no local, passando a ser um dos locais mais emblemáticos do holocausto. Atualmente, é um ponto de passagem obrigatório de qualquer pessoa que visite a Polónia e, quanto a você, gostaria de saber como visitar Auschwitz?

Se gostaria de visitar Auschwitz, mas não sabe propriamente como poderá fazê-lo, decerto que este guia poder-lhe-á ajudar nesse intento. Mas, vamos por etapas.

Porquê visitar Auschwitz

Visitar Auschwitz permite-lhe não só verificar em primeira mão o local onde foram cometidas enormes atrocidades pelos Nazis, como também confere-lhe uma visão abrangente da Europa e do mundo pós-guerra, confrontando a sua ideia de humanidade com as ruínas de Auschwitz.

A sua visita é também uma forma de homenagear todas as pessoas que pereceram no campo, bem como todas aquelas que sobreviveram. Todos, sem exceção, merecem a sua homenagem.

O memorial de Auschwitz consiste essencialmente de duas partes da antiga rede, Auschwitz I e Auschwitz II-Birkenau.

Como visitar Auschwitz
A entrada de Auschwitz

Planeando a sua visita a Auschwitz

De forma a percorrer toda a área e exibições de uma forma adequada, é recomendado aos visitantes que coloquem de parte pelo menos 90 minutos para Auschwitz, bem como a mesma quantidade de tempo para Auschwitz II-Birkenau.

Para ter uma visão compreensiva dos campos, de resto, é essencial que as pessoas visitem os dois locais, Auschwitz I e Auschwitz II-Birkenau, e verificarem ao vivo um local que se tornou um símbolo do Holocausto, bem como dos crimes Nazis não só contra os Polacos, mas contra vários outros grupos.

A maior parte do locais e edifícios nos campos de concentração, quer no Auschwitz I, quer no Auschwitz II-Birkenau, está aberta aos visitantes. Alguns edifícios não estão acessíveis aos visitantes, como os blocos reservados à administração do museu e dos seus departamentos. Nessa ótica, é importante que se familiarize atempadamente com as regras das visitas ao campo.

Aspetos a ter em conta quando visitar Auschwitz

Se pretende visitar Auschwitz, deve ter consideração diversos aspetos, como, por exemplo:

  • A entrada no memorial é gratuita, sendo que os cartões de acesso devem ser reservados em auschwitz.org;
  • Tarifas são só cobradas quando recorrer aos serviços de um guia, sendo que grupos grandes necessitam de um guia. Existe, porém, a possibilidade de visitantes individuais se juntarem a um tour em Auschwitz que esteja a decorrer;
  • Enquanto estiver no memorial, é necessário que preste a solenidade e o respeito exigido;
  • A duração da visita pode variar de acordo com os seus interesses individuais e necessidades, contudo, para visitar ambos os campos recomenda-se que reserve pelo menos 3 a 4 horas para o efeito;
  • Existe um limite de tamanho para mochilas e malas de mão, sendo que as mesmas não devem exceder as seguintes dimensões 30x20x10 cm. As malas devem ser deixadas nos carros, autocarros ou nos cacifos disponíveis.

A opção do tour em Auschwitz

Para quem desejar, é possível optar por um tour em Auschwitz, isto é, uma visita guiada, contudo, para o efeito, é preciso agendar atempadamente o mesmo, para que tenha um guia disponível no dia da sua visita ao campo.

Existem diferentes pacotes e preços, sendo que pode desde já agendar o seu acedendo ao site oficial, o Auschwitz.org, mas sempre com um mínimo de 5 dias de antecedência.

Cadafalso onde Rudolf Hoess, o comandante do campo, foi executado.
Cadafalso onde Rudolf Hoess, o comandante do campo, foi executado.

Auschwitz I vs. Auschwitz II-Birkenau

Auschwitz I é onde os Nazis abriram os campos pela primeira vez aos homens e mulheres, e onde realizaram as primeiras experiências usando Zyklon B para matar as pessoas.

Também foi o local onde realizaram os primeiros transportes em massa de Judeus, onde conduziram as primeiras experiências criminais em prisioneiros, onde faziam execuções a tiro, onde estava a cadeia central para prisioneiros de todo o campo, bem como onde estava ainda o escritório do comandante e a maior parte da administração das SS no local, a partir do qual geriram a expansão do complexo.

Por sua vez, Auschwitz II-Birkenau é onde os nazis ergueram a maior parte da maquinaria de extermínio em massa, onde mataram aproximadamente um milhão de judeus. Ao mesmo tempo, Birkenau foi o maior campo de concentração, com mais de 300 barracas primitivas, construídas em madeira. Em 1944, mais de cem mil presos estavam no campo, desde judeus, polacos, ciganos, entre outros.

Os 200 hectares de terra que compõem o campo, incluem as ruínas das câmaras de gás e crematórios, bem como locais com cinzas humanas. As barracas estão cercadas por quilómetros de cercas e estradas.

Horários de funcionamento de Auschwitz

Os campos estão abertos ao público, mas com diferentes horários de funcionamento ao longo de todo o ano. Veja abaixo o horário de abertura e fecho:

  • 8:00 AM – 2:00 PM Dezembro
  • 8:00 AM – 3:00 PM Janeiro, Novembro
  • 8:00 AM – 4:00 PM Fevereiro
  • 8:00 AM – 5:00 PM Março, Outubro
  • 8:00 AM – 6:00 PM Abril, Maio, Setembro
  • 8:00 AM – 7:00 PM Junho, Julho, Agosto

Como ir de Cracóvia a Auschwitz

Existem dois aeroportos internacionais dentro de um raio de 50 quilómetros da cidade de Oświęcim, nomeadamente o Kraków-Balice (fica na vila de Balice, perto de Cracóvia), bem como o Katowice-Pyrzowice. A partir dos mesmos, pode apanhar uma ligação para o memorial/campo.

O memorial está localizado na periferia da cidade de Oświęcim, na estrada nacional 933, sendo que a entrada para o parque fica no Stanisławy Leszczyńskiej Str. Nº. 11.

Para chegar à cidade proveniente do aeroporto de Cracóvia, pode optar pelo autocarro, mas recomenda-se que recorra ao comboio, o qual, embora seja lento, permite-lhe ver zonas históricas.

Existem duas rotas de comboio que o levam a Oświęcim, uma via Trzebinia e a outra via Brzeznica, sendo que a última pode demorar mais 15 minutos a chegar ao destino do que a outra.

A estação de comboios fica a cerca de 2 km do memorial, onde o seu o deixa, podendo posteriormente apanhar um autocarro/taxi local para chegar ao memorial ou optar por seguir a pé, numa caminhada que pode levar 20 minutos. De resto, existem paragens de minibus mesmo adjacentes ao memorial, com serviço para Cracóvia e Katowice.

As coordenadas GPS de Auschwitz são as seguintes: 19.20363 E, 50.0266 N.

Turistas a caminhar em Auschwitz
Turistas a caminhar em Auschwitz

Como ir de Auschwitz I para Birkenau

Os campos de concentração estão separados um do outro, numa distância de 3,5 km. Para se deslocar, pode optar por diferentes formas, nomeadamente: de carro, sendo que existem parques pagos onde pode estacionar o seu veículo perto dos campos; autocarros do museu, pois existem autocarros gratuitos que fazem o percurso de um campo para o outro em todas as horas, sendo de 15 em 15 minutos entre abril e outubro, e de 30 em 30 minutos entre novembro e março; serviço de táxis, prestado pela empresa HALO TAXI, mesmo em frente à entrada do museu.

Por último, quem desejar, pode fazer também o trajeto a pé, pois são somente 3 km, pelas ruas Leszczyńska e Wyzwolenia, aproveitando para ver os edifícios adjacentes aos campos, onde durante a ocupação alemã existiam fábricas, armazéns, entre outros locais nos quais os prisioneiros trabalhavam e morriam. Existem ainda secções com carris preservadas e rampas, onde os comboios com os deportados paravam e os membros das SS faziam as seleções.

Períodos em que o campo está fechado

Se desejar visitar Auschwitz , para não ser apanhado de surpresa, deve ter em consideração que existem alguns dias em que o memorial pode estar fechado ao público. Por isso, é sempre importante que visite o site oficial para verificar em que dias o mesmo estará fechado.

Apesar do turismo em Auschwitz ser uma prática comum, a sua visita deve ser pautada pelo respeito e pelo silêncio, devendo cumprir com as regras existentes do memorial, para que que possa usufruir da sua experiência, sem perturbar a dos outros visitantes.

« Voltar para a Página Inicial