Gostaria de saber como fazer um cruzeiro gay em detrimento de um cruzeiro convencional? Se sim, neste artigo explicar-lhe-emos tudo o que precisa de saber sobre cruzeiros para gays, para que tenha uma viagem segura, confortável, divertida e, naturalmente, de acordo com as suas expectativas.

Até há algumas décadas atrás, quem era gay tinha de invariavelmente viajar em cruzeiros tradicionais, sabendo que haveria somente um número restrito de pessoas a bordo que partilhava das mesmas orientações. Contudo, em pleno séc. XXI, a comunidade gay tem ao seu dispor um leque abrangente de opções, isto porque várias empresas disponibilizam a opção de cruzeiros exclusivos para gays, em navios normais, e com atividades apropriadas para os clientes LGBT.

Estes clientes, tal como quaisquer outros, procuram o que de melhor um cruzeiro tem para oferecer, desde uma oferta gastronómica de grande qualidade, serviço amigável, até opções de entretenimento. Os cruzeiros gay, para satisfazer a procura, oferecem um ambiente acolhedor, têm itinerários que prometem satisfazer até os mais exigentes e, claro, têm um serviço e um staff amigável, que é indiferente à orientação sexual dos clientes.

Se você não está propriamente familiarizado sobre como fazer um cruzeiro gay, abaixo poderá ver tudo o que necessita para planear umas férias verdadeiramente inesquecíveis.

cruzeiro gay

Descubra como fazer um cruzeiro gay

Cruzeiros gay exclusivos

Antes de explorarmos a outra opção que tem ao seu dispor, deve-se realçar que pode sempre optar por um cruzeiro gay exclusivo. Na verdade, existem empresas especializadas que se dedicam à organização deste tipo de cruzeiros. É o caso, por exemplo, da Atlantis Events ou da RSVP Cruises, líderes de mercado no que concerne a cruzeiros somente para homossexuais.

Os cruzeiros exclusivos permitem que todos os aspetos da experiência sejam personalizados. Isto inclui o itinerário, excursões em terra, bem como ações de entretenimento a promover. Nestes cruzeiros, de resto, quer sejam para gays, quer sejam para lésbicas, os passageiros podem estar à vontade a bordo, passear num ambiente amigável e, claro, mostrarem afeto aos seus parceiros, sem preocupações relacionadas com homofobia, que poderiam eventualmente existir em cruzeiros convencionais.

Em cruzeiros gay, as pessoas são bastante amigáveis umas com as outras, porque, acima de tudo, as pessoas procuram divertir-se. São pessoas provenientes de vários locais do mundo, de várias etnias, que procuram apenas um cruzeiro que lhes permita contactar com pessoas com a mesma orientação, ao mesmo tempo que se divertem como em qualquer outro cruzeiro. Existe também grande respeito entre as pessoas, pelo que, se se preocupa em encontrar um ambiente decadente, pode ficar descansado, porque isso está longe de acontecer.

Tanto assim é que estes cruzeiros são bastante procurados. E, tendo em conta que cada empresa que disponibiliza cruzeiros para gays apenas programa um punhado de viagens por ano, os cruzeiros podem esgotar rapidamente. Os preços são um pouco elevados, mais do que os cruzeiros não exclusivos, mas servem para patrocinar as opções de entretenimento e as várias festas que acontecem a bordo.

Caso não esteja familiarizado com as empresas que promovem estes cruzeiros, saiba que a Atlantis Events é precisamente a maior empresa a nível mundial que se dedica à criação de experiências únicas para a comunidade gay e lésbica. Os cruzeiros mais populares são os cruzeiros no mediterrâneo, bem como os cruzeiros pelas Caraíbas.

A maior parte das pessoas que envereda por este tipo de cruzeiros são homens, cuja idade varia entre os 30 a 50 anos. Apenas uma pequena percentagem, cerca de 10%, corresponde a mulheres.

Os navios utilizados, normalmente, são fretados a grandes companhias, como a Royal Caribbean, Celebrity Cruises e Holland America Line. Por isso, pode-se esperar uma viagem com todo o conforto e bem-estar que é apanágio dos melhores navios de cruzeiros.

Cruzeiros tradicionais com grupos gay

Para quem quer tirar partido de um cruzeiro, não tem naturalmente de optar por um cruzeiro gay que seja exclusivo, pelo contrário, pode sempre viajar com um grupo gay mas num cruzeiro convencional, isto é, indicado quer para homossexuais, quer para heterossexuais. Um cruzeiro comercial regular é, portanto, um bom ponto de partida.

Por isso, para quem não quer experimentar as vantagens dos navios fretados, nada como optar por um cruzeiro tradicional. Nestes casos, é habitual encontramos grupos gays, de poucas dezenas a algumas centenas de passageiros, isto, claro, em navios que têm capacidade até 3000 pessoas, tendo, por isso, imensas outras pessoas a bordo.

Mas, mesmo assim, nestes cruzeiros, é relativamente fácil encontrar novas pessoas e fazer novas amizades, o que é facilitado por atividades promovidas a bordo, como festas privadas, jantares em grupo, bem como excursões nos pontos de paragem.

Como é possível imaginar, nestes cruzeiros, os grupos de gays e lésbicas podem desfrutar de um conjunto de atividades e experiências mais diversificado do que poderiam encontrar num cruzeiro gay. Além disso, é possível também aceder a itinerários que podem não ser disponibilizados em cruzeiros fretados. A homofobia também não costuma ser qualquer problema nestes navios.

Para quem não tem a certeza de que cruzeiros escolher, isto é, um cruzeiro gay ou um cruzeiro normal com grupos gay, talvez seja apropriado escolher o último, se houver condições a bordo e itinerários que não estão incluídos nos primeiros. Porém, se preferir formas de entretenimento específicas para gays e usufruir de mais oportunidades sociais, então os cruzeiros de gays são, sem dúvida, também uma opção a consideração.

A Source Events, por exemplo, tem vindo a disponibilizar à comunidade LGBT um leque abrangente de cruzeiros, desde 2001, quer através de cruzeiros fretados para gays, quer através de experiências de grupo em cruzeiros regulares, especialmente nas Caraíbas. A Aquafest Cruises é outra prestigiada empresa que trabalha neste nicho, oferecendo várias opções em termos de cruzeiros com grupos gay, que incluem destinos como o Alasca, Austrália, Nova Zelândia, entre outros. Outras empresas reputadas que trabalham neste mercado estão também a Pied Piper Travel, bem como a Cruising with Pride.

Portos de paragem amigáveis para um cruzeiro gay

A maior parte dos portos de paragem em cruzeiros gay ou em cruzeiros regulares com grupos gay é amigável. Todavia, mesmo assim, existem alguns destinos que não são tão amigáveis, os quais poderá ter em consideração quando estiver a escolher um itinerário para o seu cruzeiro de sonho.

Estes destinos incluem, por exemplo, a Jamaica, onde existe uma atmosfera um pouco homofóbica, a Malásia ou a Rússia. Além disso, há que ter em consideração que muitos países do Médio Oriente, como os Emirados Árabes Unidos, não permitem que haja sinais de afeto, quer entre gays, quer entre heterossexuais.

Os itinerários mais populares junto da comunidade gay e lésbica incluem a zona das Caraíbas, o Mediterrâneo, nomeadamente pontos amigáveis como Mykonos ou Ibiza, não descurando pontos populares como Roma, Veneza ou Barcelona. Mas, naturalmente, dependendo das suas preferências pessoais, não tem de se cingir a estes destinos, pois existe uma oferta diversificada de opções ao seu dispor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here